Primeira Matéria

8 de outubro de 2009

Essa foi a primeira matéria que produzi na faculdade! (Março de 2008)

São José dos Campos combate obesidade infantil

Por Mayara Barbosa

O aumento de crianças obesas tem sido tema de grande preocupação na região. Os dados, divulgados pela Sociedade de Pediatria de São Paulo, indicam que cerca de 10% das crianças enfrentam problemas de obesidade no país. Para tentar driblar essa realidade, a Secretaria de Saúde de São José dos Campos criou o Projeto Alecrim (Alimentação e Criança mais Saudável), implantado em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade.

Coordenado pela nutricionista Elizabeth Bismarck, o programa tem por objetivo acompanhar, orientar e auxiliar o tratamento de crianças obesas de 2 a 12 anos e, ainda, a prevenção de novos casos.

A pediatra Claudia Pereira Soares, responsável pelo programa na UBS do Bairro Jardim da Granja, explica que a causa do aumento de peso infantil está nos atuais modos de vida. Os alimentos embutidos, empanados e com alto teor de gordura estão cada vez mais presentes na mesa do brasileiro. “Hoje, as pessoas não mais se preocupam em oferecer uma alimentação saudável aos filhos e a falta de tempo dos pais faz com que as crianças fiquem muito tempo sozinhas, não tendo a supervisão de um adulto na hora de se alimentarem”, afirma a especialista. 

A doutora ressalta, também, que a falta de atividades físicas na infância devido à diminuição das brincadeiras em ruas praças e parques, por causa da violência, estimula o sedentarismo infantil, contribuindo para o aumento de peso.

O projeto, criado no ano passado, compreende um sistema de triagem para verificação de problemas de saúde causados pelo sobrepeso e reuniões, nas quais os pais ou os responsáveis também participam. Os encontros, que ocorrem em período de seis meses, abordam temas que visam ensinar as crianças e os pais como se alimentarem melhor, a importância de se praticar atividades físicas e os riscos de se levar uma vida sedentária e de ter uma má alimentação.

A cada reunião, as crianças passam por um processo de pesagem e medição para serem avaliados os resultados do projeto e da reeducação alimentar.

A pediatra afirma, ainda, que a maioria das crianças consegue controlar e perder peso e compreender a importância da mudança nos hábitos alimentares. Com o término dos trabalhos, as crianças continuam o acompanhamento médico a cada dois ou três meses.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: